Roger Daltrey, do The Who, diz que a indústria da música foi “roubada” dos artistas


Roger Daltrey falou em uma entrevista recente ao The Independent que está óbvio que a indústria da música foi "roubada" dos artistas.


O vocalista do The Who ainda afirmou que o álbum de 2019 da banda, 'WHO' deixou de faturar algo em torno de £10.000, o equivalente a 61.219,88 reais. “Músicos não podem mais ganhar a vida na indústria fonográfica”, disse Daltrey na entrevista.


The Who toca "Behind Blue Eyes" com orquestra, confira


“Isso é ridículo, e eles estão sendo roubados cegamente pelo streaming e pelas gravadoras, porque os antigos acordos com as gravadoras que existiam nos anos setenta, oitenta e noventa, eles ainda estão trabalhando nas mesmas quebras percentuais.”


“E, claro, eles não fazem nenhum trabalho. Eles apenas apertam um botão e sai no digital, enquanto antes eles tinham que fabricar, eles tinham que distribuir, eles tinham que fazer todas essas coisas. Eles estão fazendo tudo e pegando todo o dinheiro, e os músicos não estão recebendo nada".


“Nossa indústria da música, eu acho, foi roubada. Acho que realmente temos que nos preocupar quando jovens músicos não podem ganhar a vida escrevendo música.”


Daltrey acrescentou: “As empresas de streaming pagam tão pouco no começo e depois as gravadoras ficam com 85, 90% disso. Você precisa de um bilhão de streams para ganhar 200 libras. Essa é a realidade.


“Demos nossa indústria da música para muitas empresas estrangeiras, e o dinheiro não vem mais aqui. Costumávamos liderar o mundo nisso, pagar uma enorme quantidade de impostos. É terrível."


11 visualizações0 comentário