top of page

Rocksoulblues: Nasi mescla regravações e originais, destacando sua versatilidade no cenário brasileiro

"Rocksoulblues" foi lançado em 23 de janeiro de 2024 quando o músico completou 62 anos.



Quando se trata de artistas multifacetados e multimídias, devemos apreciá-los de forma ampla. David Bowie, Chico Buarque, Caetano Veloso e Zeca Baleiro são assim, pois mostram seus talentos além da música. No caso do britânico, ele mandava muito bem na atuação, e isso é percebido em ótimos filmes como Labirinto – A Magia do Tempo e O Homem Que Caiu na Terra. Já Chico, Caetano e Zeca são escritores primorosos, pois já lançaram livros espetaculares como Essa Gente, Verdade Tropical e Vida É um Souvenir Made in Hong Kong, respectivamente.

 

Marcos Valadão Ridolfi, mais conhecido como Nasi, se insere nisso. Em atividade desde 1977, é integrante das bandas Voluntários da Pátria e Ira!, que são, de forma mútua, extremamente importantes para o cenário paulista do rock brasileiro na década de 1980. Já foi protagonista do desenho animado Rockstar Ghost, que foi feito e produzido pela antiga MTV Brasil, onde ele mesmo fazia a dublagem do seu personagem, que era um caça-fantasmas; já apresentou o programa Nasi Noite Adentro no Canal Brasil e já participou de programas esportivos como comentarista. E assim como David Bowie, Zeca Baleiro, Caetano Veloso e Chico Buarque, continua fortemente na música e, dessa vez, surpreende seus fãs e apreciadores com 'Rocksoulblues', seu novo disco solo.

 


'Rocksoulblues' exalta Nasi como artista multifacetado ao misturar seu lado intérprete com seu lado compositor, apresentando músicas que são, de certa forma, muito importantes para a sua trajetória artística, enquanto apresenta uma sonoridade interessante que sabe mesclar bem o rock, o soul e o blues. O álbum possui no total 8 faixas, tem menos de 30 minutos de duração, foi lançado pelo selo Ditto Music e possui uma capa bem bonita que destaca o músico contra um fundo em um vermelho bem vibrante.

 

A primeira faixa é “Dias de Luta”, um dos principais sucessos da banda Ira!, onde ele é vocalista e um dos fundadores da banda, ao lado do guitarrista Edgard Scandurra. A canção faz uma muito boa apresentação das intenções do álbum, ao trazer um som que consegue misturar muito bem rock, soul e blues, e com isso, dar uma roupagem nova, bonita e interessante para a música.


A faixa seguinte, “O Caveira”, é um samba composto, cantado e apresentado originalmente pelo sambista Martinho da Vila no seu disco 'Origens (Pelo Telefone)' em 1973. Ela é uma música que possui um humor sombrio e conta com Nanda Moura, uma cantora brasileira que é destaque na cena do blues no Brasil, para trazer um aspecto descontraído e um som bem elétrico, que faz o ouvinte se sentir dentro de um filme de western.

 

“Rosa Selvagem” é uma versão traduzida feita por Nasi de “Ramblin' Rose”, que já foi gravada por artistas como Nat King Cole, Jerry Lee Lewis e MC5. Para seu ritmo, o paulistano optou por utilizar uma versão que combine mais com a sonoridade da banda MC5, por dar um aspecto mais punk, vibrante e alucinógeno.



“Devolve meus LPs” é uma canção de Zé Rodrix, ilustre nome do rock rural no Brasil. Ela faz parte originalmente do disco 'Quando Será?' de 1977. A letra retrata um fim de relacionamento e exige que a pessoa devolva os discos que emprestou para a pessoa com quem se envolveu amorosamente. A faixa tem uma mistura interessante de rockabilly com blues e Jovem Guarda, que traz um aspecto animado e bem acelerado, com ares de inovação.

 

“Não Vá Me Machucar” é uma versão traduzida de “Rollin’ and Tumblin", um clássico do blues que já foi interpretado por nomes internacionais como Muddy Waters, Jeff Beck, Eric Clapton, Cyndi Lauper e B.B. King. Ela traz uma mistura interessante e afinada entre o blues e o eletrônico, com mixagens feitas pelo talentoso DJ Hum, um dos pioneiros do rap e hip hop no Brasil.


Tim Maia é homenageado em “O que você quer apostar?”, ao trazer um soul bem carregado que é acompanhado de um blues cheio de suingue. Enquanto isso, Erasmo Carlos é muito bem reverenciado em “Não te quero santa”, uma canção do cultuado álbum “Carlos, Erasmo” do Tremendão, e traz um encerramento autoral e digno para o disco na faixa “Blues do Gato Preto”.


'Rocksoulblues' traz um Nasi que, musicalmente inquieto, faz um disco primoroso com produção bem-feita e repertório muito bem escolhido, para trazer músicas autorais e regravações sensacionais. Mostra que o músico não deve ser subvalorizado e o apresenta como um autêntico multifacetado e multimídia cultural dentro do segmento artístico brasileiro.

 

Rocksoulblues

Nasi


Gênero: Rock, Soul, Blues, MPB.

Lançamento: 2024

Ouça: "Dias de Luta", "Não Vá Me Machucar", "O Caveira"

Pra quem curte: Ira!, Raul Seixas, Blues Etílicos




 

NOTA DO CRÍTICO: 8,5

 

Veja o clipe de "Não Vá Me Machucar"


83 visualizações0 comentário

Kommentare


bottom of page