top of page

Quentin Tarantino diz que cenas de sexo “não fazem parte” de seu cinema

“Na vida real, é chato filmar cenas de sexo”

Quentin Tarantino. CRÉDITO: Noam Galai/Getty Images


Quentin Tarantino, explicou o motivo pelo qual raramente inclui cenas de sexo em seus filmes-alegando que “não fazem parte” de seu cinema.


O célebre diretor conversava com o jornal espanhol catalão Diari ARA quando explorou o tema e apontou as razões pelas quais as cenas íntimas não concordam com sua "visão".



“Sexo não faz parte da minha visão de cinema”, disse ele.


“E a verdade é que, na vida real, é chato filmar cenas de sexo”, acrescentou, referindo-se aos desafios logísticos ao filmar esse tipo de cena. “Todo mundo fica muito tenso.”


Em outra parte da entrevista, Tarantino também ressaltou o número crescente de estrelas que se manifestaram, compartilhando casos em que se sentiram incomodadas ao filmar cenas de sexo.


“Se antes era um pouco problemático fazê-lo, agora é ainda mais”, acrescentou. “Se alguma vez houvesse uma cena de sexo essencial para a história, eu teria, mas até agora não foi necessário.”



Durante a sua carreira de três décadas - que começou com o filme de sucesso de 1992 Cães de Aluguel – Quentin Tarantino pode ter evitado cenas de sexo, mas, por outro lado, construiu uma reputação de ter alguns dos momentos mais tenebrosos da história do cinema.


Isso inclui a cena de mutilação de orelha em Cães de Aluguel, a contagem de mortes em Kill Bill pela personagem principal 'A Noiva' e, claro, a interpretação de como a Segunda Guerra Mundial chegou ao fim em Bastardos Inglórios de 2009.


O único filme dele que apresenta uma cena de sexo até o momento é seu frequentemente esquecido filme de 1997, Jackie Brown, que mostrou um momento íntimo com Bridget Fonda e Robert De Niro.

56 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page