"Ponciá Vicêncio" o forte romance afro-brasileiro da escritora Conceição Evaristo.



“Pouco a pouco, mais e mais, Ponciá se adentrava num mundo só dela onde o outro, cá de fora, por mais que gostasse dela, encontrava uma instransponível porta.”

(trecho do livro)


Hoje dia 20 de novembro, celebra-se o dia da Consciência Negra! Uma data muito importante para mostrar a importância de falar em questões raciais, cultura negra e sobre os negros, para que a sociedade seja menos preconceituosa, pois infelizmente, após mais de 100 anos da Lei Áurea, a discriminação com os negros no Brasil ainda é muito presente.


Em 2003, uma escritora, afro-brasileira chamada Conceição Evaristo (nascida em Belo Horizonte, Minas Gerais no dia 29 de novembro de 1946) lançou um livro de romance afro brasileiro que aborda a identidade negra chamado, "Ponciá Vicêncio" como forma de evidenciar essa realidade para que as pessoas possam conhecer e tornar o mundo menos desigual e preconceituoso com os negros, um romance afro-brasileiro urgente e feroz em sua narrativa, que enaltece a importância da valorização da cultura e da arte negra com seus notáveis escritores como: Machado de Assis, Cruz e Sousa e Carolina Maria de Jesus que possuem um grande legado na literatura brasileira e de amáveis músicos como: Gilberto Gil, Milton Nascimento, Jorge Ben Jor, Tim Maia, Cartola, Luiz Gonzaga, Djavan e Emicida que fazem um belíssimo trabalho na música brasileira.


O livro narra a história de uma menina chamada Ponciá Vicêncio. Ela é neta de ex-escravos e seus pais trabalham em condições análogas à escravidão. Seu sobrenome Vicêncio é de um ex-senhor de terras que era dono do avô de Ponciá. E desde o início da leitura, a protagonista vive um conflito sobre sua identidade. Ela vive em uma comunidade rural trabalha com a mãe em trabalhos manuais com barro enquanto seu pai e seu irmão vão trabalhar para senhores de terra onde trabalham em condições extremamente desumanas.


Além de Ponciá, nós acompanhamos também a trajetória da sua mãe, do seu pai, do seu irmão e do seu avô. de quem herdou uma herança misteriosa que marcará a vida dela, algo que iremos descobrir no decorrer da história. O livro possui uma construção narrativa belíssima cheia de poesia e de simplicidade. Através desse livro poderemos refletir sobre a desigualdade racial que existe no Brasil e no mundo. Sem se esquecer do amor de uma família que mesmo nas dificuldades não esquece um do outro.

A obra destaca em suas páginas como é feito o coronelismo, a exploração do trabalho rural, a migração para as cidades e principalmente os sonhos que a personagem principal almeja para ela e sua família.

O livro é considerado um clássico da literatura brasileira contemporânea por ser impactante na sua história, uma linguagem atemporal, personagens interessantes e a importância de uma cultura que seja antirracista como dizem sabiamente Angela Davis, Djamila Ribeiro, Chimamanda Ngozi Adichie e Silvio Almeida nos seus livros, nas suas palestras e nas suas entrevistas. E Conceição Evaristo acompanha esse time com esse livro que além de tudo que eu falei, ele serve também, como forma de conscientizar as pessoas para elas conhecerem a cultura negra brasileira em um livro comovente e maravilhoso, do início ao fim.

 

FICHA TÉCNICA:

Nome do livro: Ponciá Vicêncio.

Ano de lançamento: 2003.

Autor(a): Conceição Evaristo.

Nacionalidade: Brasil.

Gênero Literário: Romance, Ficção Literária






 

NOTAS SOBRE A AUTORA:

Conceição Evaristo é uma escritora mineira, de Belo Horizonte, nascida em 29 de novembro de 1946, e doutora em Literatura Comparada. Escritora de origem pobre e de etnia negra, seus textos trazem a experiência de opressão e marginalidade, com forte valorização da memória ancestral.

 

Alexandre Tiago

Redator

"Um rapaz latino-americano que é um sonhador, que ama futebol, apaixonado pela arte, formado em Direito, é um defensor da democracia e coleciona desde CDs e livros, até as memórias que a vida oferece."

alexandrec_tiago@terra.com.br


 

49 visualizações0 comentário