top of page

O sindicato dos atores e os estúdios agendaram nova reunião para a segunda-feira, dia 2

A paralisação dos atores já se estende por 75 dias.

Imagem Reprodução.



Em um comunicado conjunto divulgado pelo Sindicato dos Atores de Hollywood (SAG-AFTRA) e pela associação AMPTP, que representa os estúdios, foi anunciado que as negociações serão reiniciadas na segunda-feira, dia 2. A paralisação dos atores já se estende por 75 dias.


A informação sobre a próxima fase de negociações surge alguns dias após o Sindicato dos Roteiristas (WGA) ter alcançado um novo acordo com a AMPTP. Nesse acordo, os estúdios fizeram concessões em relação a algumas preocupações compartilhadas pelos atores, abordando questões como pagamentos de royalties e proteções contra o crescente uso de inteligência artificial.



Compreenda a greve


Em 13 de julho, o sindicato dos atores de Hollywood, SAG-AFTRA, declarou oficialmente uma greve, após semanas de negociações sem sucesso com os estúdios. As demandas dos atores incluem a implementação de novas diretrizes para pagamentos de royalties (o dinheiro que os atores recebem pela exibição de projetos na TV e em plataformas de streaming) e garantias contra o uso de inteligência artificial na produção de filmes e séries.


Em junho, antes de oficializarem a greve, o SAG-AFTRA conduziu uma votação sobre o assunto com a participação de todos os seus membros, na qual 98% dos atores sindicalizados votaram a favor da paralisação.


Os atores de Hollywood não haviam realizado uma greve desde 1980. Essa interrupção não só tem o potencial de afetar a produção de muitos projetos que envolvem atores associados ao SAG, mas também pode resultar na ausência desses atores em eventos de imprensa de filmes que já foram concluídos e estão prestes a ser lançados nos cinemas.


Com a greve dos roteiristas em andamento desde maio, somada à pressão adicional da greve dos atores, a maioria dos projetos dos grandes e pequenos estúdios dos Estados Unidos provavelmente será totalmente interrompida até que novos contratos sejam negociados. Os dois sindicatos não haviam entrado em greve simultaneamente desde 1960.




7 visualizações0 comentário

Commenti


bottom of page