top of page

Nick Banks, do Pulp, fala sobre seu novo livro de memórias, o futuro da banda e a “piada” do Britpop

Lançado na semana passada, "So It Started There: From Punk To Pulp" narra os estágios iniciais da banda e muito mais.

(foto de Martyn Goodacre/Getty Images)



Em uma entrevista recente para o portal NME, Nick Banks, baterista do Pulp, falou sobre seu novo livro de memórias e como o britpop parecia uma grande "piada" na época. Ele também compartilhou algumas ideias sobre o futuro da banda.


Lançado na semana passada, "So It Started There: From Punk To Pulp" narra os estágios iniciais, os momentos de sucesso, as fases menos favoráveis e os momentos surpreendentes da banda, como descreveu o vocalista Jarvis Cocker. Além disso, o livro aborda os primeiros anos do baterista e sua vida fora da banda.



"Foi como uma forma de superar o bloqueio criativo; eu simplesmente decidi escrever minha perspectiva dos acontecimentos", compartilhou Banks com a NME. "Não acredito que tenha havido uma visão completa de todos os eventos. Cada pessoa e cada banda têm sua própria história única, mas senti que a nossa era particularmente singular e merecia ser registrada."



Banks se uniu à banda de Sheffield em 1986 e contribuiu para todos os seus álbuns desde "Separations", lançado em 1992. Ele alcançou reconhecimento com o álbum "His 'N' Hers" de 1994 e conquistou ainda mais sucesso com o influente e marcante sucessor de 1995, "Different Class". No entanto, o grupo teve dificuldades para atrair atenção até meados da década de 1990, apesar de sua existência desde sua formação em 1978. Banks compartilhou como escrever o livro o surpreendeu com "a persistência que tivemos que demonstrar durante aqueles tempos difíceis".


"Quando você entra em uma banda e tem a expectativa de lançar álbuns e realizar shows de sucesso, e nada disso acontece por anos", comentou ele. "Foi esclarecedor revisitar esse período e reconhecer os esforços que fizemos para tentar alcançar nossos objetivos."

Ele acrescentou:


"Foi curioso observar diversas bandas surgindo de repente e superando nossa trajetória durante todos esses anos. Muitas delas eram aclamadas como 'a melhor coisa desde o pão fatiado'. Foi bastante frustrante estar em uma jornada tão semelhante por tanto tempo, sem receber o devido reconhecimento. No entanto, essa situação nos impulsionou ainda mais a perseverar até que finalmente alguém notasse nosso trabalho."


A trajetória do Pulp


O Pulp se destacou como uma das principais bandas da era do Britpop, ao lado de grupos como Oasis, Blur e Suede. No entanto, Banks enfatizou que rotular a banda dessa forma era injusto, considerando tudo o que eles já haviam experimentado.


"Naquela época, consideramos um tanto absurdo e insensato tentar categorizar uma banda que já estava envolvida em algum tipo de novo movimento por 17 anos - tudo isso nos parecia uma piada", expressou ele. "As pessoas já haviam tentado nos rotular em outras categorias musicais que não deram certo, o que achávamos igualmente hilariante.


"Olhando para trás agora, parece que isso nos beneficiou, porque sempre é bom ter mais colegas de estrada sendo reconhecidos da mesma forma. No entanto, certamente não levávamos isso muito a sério na época."







32 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page