top of page

Matt Berninger, do The National, fala sobre a luta contra a depressão e o bloqueio criativo

“A minha relação com a banda e a minha esposa são realmente saudáveis, e sempre me mantiveram mais saudáveis ao escrever sobre isso, desmoronando.”

imagem Reprodução.


Matt Berninger, vocalista do The National, revelou abertamente a sua luta contra a depressão e o bloqueio criativo, e como a documentou no próximo álbum da banda, 'First Pages Of Frankenstein'.


Berninger concedeu uma entrevista de capa exclusiva para a última edição da Uncut, onde revelou como o período COVID após o último álbum do The National [2019] e seu primeiro álbum solo de 2020 'Serpentine Prison' o viu enfrentando "burnout" e uma depressão que ele comparou a "o trem saindo dos trilhos". Ele explicou que se viu incapaz de escrever letras por um ano inteiro.



“Normalmente, quando estou em um lugar conturbado, posso fazer algo a partir disso e escrever uma música sobre isso, e isso ajuda muito a resolvê-lo”, disse ele. “Desta vez, eu não queria. Eu não estava interessado em minha própria dor. Eu estava desinteressado em meus próprios problemas. Eu estava talvez até um pouco envergonhado por isso.


Ele continuou: “Então, quanto mais tempo eu ficava sem realmente exercitar essa parte [da escrita] de mim, mais difícil ficava de me conectar a ela. O desembaraçar, ou qualquer que seja a emoção de fazer algo do nada.”



O cantor revelou como ficou sóbrio por causa do álcool e da maconha e começou um tratamento com antidepressivos. Além disso, também percebeu temer que pudesse ter "manifestado" o "tipo de coisa misantrópica que via no palco" e que sempre a usava como inspiração para sua música.


“Eu tenho escrito músicas tristes e depressivas por um longo tempo, então quando realmente me atinge, quando tudo realmente me alcança, eu não queria mais escrever sobre isso”, disse ele. “Eu simplesmente não conseguia articular a névoa. Eu não queria colocar palavras nisso. Tudo parecia feio e nojento e todos os pensamentos na minha cabeça eram pequenos, amargos e medrosos.”


Berninger explicou como a depressão parecia “uma doença genuína”, “estar enjoado” e “tristeza e medo de tudo”, e como o apoio da banda, a dedicação e o amor de Carin Besser, ajudaram-no a passar. O conselho de Besser, 'Isso não é você, isso não é real, isso é apenas seu cérebro agora, sua mente não é sua amiga', inspirou uma letra e o título do mais novo single da banda, com Phoebe Bridgers.


O novo disco 'First Two Pages Of Frankenstein' está programado para ser lançado em 28 de abril, com a banda embarcando em uma turnê mundial nos EUA e Reino Unido.



44 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page