top of page

Mark Knopfler apresenta poesias e memórias no intimista One Deep River

"One Deep River" destaca-se como um dos trabalhos mais profundos de Mark Knopfler, repleto de influências, poesias e memórias que contribuem para uma sonoridade aconchegante e épica.

Mark Knopfler
Imagem: Reprodução.


Desde os tempos em que era integrante da banda Dire Straits, o cantor, compositor e guitarrista britânico Mark Knopfler tem mostrado seu grandioso talento para fazer sons que transmitem doses de calmaria, intensidade e criatividade em sua carreira, como a trilha instrumental Going Home: Theme of the Local Hero, letras sentimentais e profundas sobre diversos tema como Sailing to Philadelphia, Shangri-La, All the Roadrunning com Emmylou Harris e Down the Road Wherever. Cada um tem uma sonoridade incrível, que faz o Rock transitar entre o Country, o Blues e até mesmo no Jazz, com o intuito de apresentar a sua genialidade na área musical.

 

Em 2024, após 6 anos sem um disco de inéditas, o artista lança One Deep River. Ele tem a participação de Jim Cox e Guy Fletcher nos teclados, Glenn Worf no baixo, Ian Thomas na bateria e Danny Cummings na percussão. Richard Bennett colabora na guitarra, enquanto Greg Leisz toca pedal e lap steel. Mike McGoldrick contribui com apito e flauta uilleann, John McCusker toca violino e as irmãs Topolski, Emma e Tamsin, fornecem os backing vocais.

 


O nome e a capa de One Deep River têm uma relação íntima com o músico. Nascido em Glasgow, na Escócia, Mark Knopfler cresceu em Newcastle, cidade do condado de Northumberland, na Inglaterra. Foi lá que ele nutriu o sonho de se tornar um rockstar, inspirado por uma Fender Stratocaster semelhante àquela usada pelo guitarrista britânico Hank Marvin, da banda The Shadows. Enquanto o Rio Tyne, retratado na capa, é uma representação simbólica desse período de sua vida, imortalizado em um belo pôr-do-sol avermelhado.

 

One Deep River, possui 12 faixas no seu total. As músicas são repletas de elementos que apresentam profundidade e visões intimistas do músico, enquanto ao mesmo tempo, mostra a sua versatilidade musical e cultural em sons únicos.

 

Ahead Of The Game apresenta uma letra que ressalta a perseverança e a determinação em permanecer firme e vivo diante das adversidades. Sua sonoridade mescla referências dos álbuns Brothers In Arms, Golden Heart e Sailing to Philadelphia, tornando-a acessível para os fãs de Dire Straits que talvez não estejam familiarizados com a carreira solo de Mark Knopfler. Os solos de guitarra evocam sonoridades mais antigas, com nuances de influências de Eric Clapton e B.B. King, enquanto a letra se harmoniza perfeitamente com o estilo lírico de Bruce Springsteen.

 


Watch Me Gone possui um significado simples e direto em sua letra: é preciso lutar e acreditar nos seus sonhos. Isso evoca clássicos inesquecíveis do rock que abordam o mesmo tema, como Dreams do Van Halen, Dream On do Aerosmith, When I Live My Dream de David Bowie e Imagine de John Lennon. No entanto, esta canção destaca-se por sua abordagem em manter-se vivo com uma juventude vibrante. Os timbres são inspirados no Country, Bob Dylan e na música Once Upon a Time in the West, lançada pelo Dire Straits em 1979 no álbum Communiqué. Essa combinação cria uma atmosfera sonora acolhedora e leve.

 

Two Pairs of Hands, segundo Mark, é uma reflexão sobre o desafio de lidar com múltiplas demandas enquanto está no centro do palco com uma grande banda. Através de suas palavras, podemos entender o quão difícil é para ele conciliar a fama com o desejo de formar e consolidar uma família. A sonoridade da música parece uma mistura remixada de Good On You Son com Boom, Like That em seus acordes iniciais, trazendo uma canção interessante que desafia o ouvinte a sair da zona de conforto, seja pela letra ou pela melodia.

 

Outras faixas merecem destaque também como a faixa-título nos transporta para a infância de Mark e a conexão com ele nos dias atuais. Tunnel 13 narra a história de um trio de bandidos que assaltavam trens em 1923 cuja jornada chega ao fim em Before My Train Comes. This One’s Not Going to End Well retrata a dor de pessoas que são escravizadas e comercializadas. Sweeter Than the Rain aborda as complexidades de um homem com suas condutas.

 


One Deep River destaca-se como um dos trabalhos mais profundos de Mark Knopfler, repleto de influências, poesias e memórias que contribuem para uma sonoridade aconchegante e épica. O álbum representa um marco na discografia do artista, que se mantém esplêndida, evolutiva e relevante. Em contraposição ao imediatismo atual, ouvir as músicas deste disco de forma serena proporciona uma experiência única. Knopfler conduz essa tranquilidade de maneira magistral, criando um trabalho que convida à reflexão, à emoção e ao deleite auditivo.

 

One Deep River

Mark Knopfler


Ano: 2024

Gênero: Rock, Classic Rock, Roots Rock

Ouça: "Ahead of The Game", "Watch Me Gone", "One Deep River"

Para quem gosta de: Bruce Springsteen, Bob Dylan



 

NOTA DO CRÍTICO: 9

 

Ouça, "Ahead Of The Game":






94 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page