top of page

Humberto Gessinger se pronuncia sobre tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul

"Muito obrigado pelas manifestações de preocupação e carinho relativas à tragédia que assola o RS."

Humberto Gessinger se pronuncia sobre tragédia das chuvas no Rio Grande do Sul
Daryan Dornelles / Divulgação


Humberto Gessinger, ícone do rock gaúcho, utilizou sua conta no Instagram nesta terça-feira (07) para abordar a tragédia causada pelas fortes chuvas que assolam o Rio Grande do Sul. Em um post agradecendo o apoio dos fãs, o ex-Engenheiros do Hawaii expressou a "sensação de impotência" diante dos acontecimentos.


"Muito obrigado pelas manifestações de preocupação e carinho relativas à tragédia que assola o RS", escreveu Gessinger em sua publicação. Ele compartilhou que, após shows em Pernambuco, ele e sua equipe gaúcha foram impedidos de retornar ao estado, seguindo diretamente para outros compromissos em diferentes regiões do país.


Apesar da distância, Gessinger destacou que isso permitiu que eles ajudassem mais pessoas através de doações. Ele enfatizou a importância de contribuir com as diversas iniciativas em andamento para auxiliar as vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul.




"Se por um lado a distância aumenta a brutal sensação de impotência, por outro lado, nos possibilita ajudar mais gente fazendo um volume maior de doações", ressaltou Gessinger.

O músico também expressou o desejo de estar próximo de suas famílias neste momento difícil e encorajou aqueles que têm condições a se juntarem aos esforços de ajuda às comunidades afetadas pelas chuvas.


Enchentes no Rio Grande do Sul


A Defesa Civil do Rio Grande do Sul informou que o número de mortos devido aos temporais no estado subiu para 90, conforme atualização divulgada nesta terça-feira (7). Além disso, há quatro óbitos em processo de investigação. O boletim também revela que 132 pessoas estão desaparecidas e 361 ficaram feridas, (Via g1).



A expectativa de chuvas a partir da segunda metade desta semana em regiões já afetadas por temporais reacende o alerta no estado. Imagens captadas pelo satélite Amazônia 1, sob operação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e obtidas de forma exclusiva pelo G1, apresentam uma perspectiva em escala das mudanças ocorridas antes e depois da maior tragédia no Rio Grande do Sul.


O governo federal estabeleceu hospitais de campanha para prestar assistência às pessoas feridas e desabrigadas. Atualmente, as cidades de Estrela, Canoas e São Leopoldo foram selecionadas para receber essas estruturas.

89 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page