top of page

Gwyneth Paltrow será julgada por acidente de esqui; entenda o caso

O julgamento é referente a um incidente de 2016.

(Foto de Axelle/Bauer-Griffin/FilmMagic)


A atriz Gwyneth Paltrow vai a julgamento esta semana (21 de março), devido a um processo de negligência por causa de um incidente de esqui ocorrido há sete anos.


O processo diz respeito a uma colisão em Park City, Utah, com o homem que entrou com o processo – Terry Sanderson – alegando que a atriz colidiu com ele, que ele alega ter o derrubado “com força, nocauteando-o” (de acordo com Law and Crime).



A denúncia diz que Sanderson teve uma lesão cerebral permanente, 4 costelas quebradas, dor, sofrimento, perda do prazer de viver, sofrimento emocional e desfiguração. Paltrow rebateu que Sanderson colidiu com ela, causando um "um forte impacto", que a deixou com ferimentos leves que a impediram de esquiar pelo resto do dia, e que ele se desculpou imediatamente.


Em sua primeira reivindicação de 2019, Sanderson disse que foi como um atropelamento, alegando: “Paltrow se levantou, virou e esquiou, deixando Sanderson atordoado, caído na neve, gravemente ferido".


“Um instrutor de esqui de Deer Valley, que estava treinando a Sra. Paltrow, mas não viu o acidente, esquiou, viu o ferido Sanderson e esquiou, acusando Sanderson de ter causado o acidente de forma falsa. Paltrow afirma que o instrutor testemunhou a colisão.


Eric Christiansen, o instrutor em questão, foi removido da petição inicial junto com a Deer Valley Resort Company depois que um juiz limitou a linha de argumentação sobre o atropelamento e a fuga, com a decisão eventualmente relativa à simples negligência em torno apenas do acidente.



O processo deixou de ser uma reivindicação de $3,1 milhões (£ 2,54 milhões) em danos à atriz para $300.000 (R$ 1.569.780,00). Paltrow está buscando $1 (£0,82) em danos e honorários advocatícios.


22 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page