top of page

Filho de Gal Costa afirma que estava sob efeito de remédios controlados quando declarou união estável de sua mãe e Wilma Petrillo

No entanto, a defesa argumenta que essa declaração é inválida, sugerindo que Gabriel pode ter sido coagido a assiná-la.

Gabriel Costa e Gal Costa (Foto: Reprodução G1)
Gabriel Costa e Gal Costa (Foto: Reprodução G1)


Gabriel Costa, o filho de Gal Costa, recentemente lançou uma declaração controversa, alegando ter assinado um documento que declarava a união estável entre sua mãe e a empresária Wilma Petrillo enquanto estava sob a influência de medicamentos controlados. Segundo ele, o impacto emocional desses remédios comprometeu sua capacidade cognitiva, levando-o a redigir e assinar o documento sem objeções aparentes.


No entanto, a defesa argumenta que essa declaração é inválida, sugerindo que Gabriel pode ter sido coagido a assiná-la, devido ao ambiente em que vivia, ainda compartilhando a mesma casa com Wilma.


A advogada de Wilma Petrillo, por sua vez, refuta as alegações, afirmando que Gabriel já fazia uso de medicamentos controlados antes do falecimento de Gal e que a empresária não tinha relação com a administração desses medicamentos.



Em uma entrevista recente ao programa "Fantástico", Gabriel negou categoricamente a existência de uma união estável entre sua mãe e Wilma, descrevendo o relacionamento delas como uma amizade, apesar de viverem sob o mesmo teto. Por outro lado, Wilma mantém sua posição, insistindo que ela e Gal nunca deixaram de ser um casal.

290 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page