top of page

Ex-assistente de Vin Diesel processa ator por agressão sexual

O incidente teria ocorrido em 2010.

Vin Diesel
Imagem: Reprodução.


O ator Vin Diesel, conhecido por suas participações nas franquias Velozes e Furiosos e Riddick, enfrenta um processo por alegada violência sexual contra uma ex-assistente em 2010. Segundo Asta Jonasson, que trabalhava para o ator em Atlanta durante as filmagens de Velozes e Furiosos 5: Operação Rio, Diesel a teria levado para sua suíte e a forçado a deitar-se na cama.


[O TEXTO ABAIXO CONTÉM INFORMAÇÕES SENSÍVEIS QUE PODEM SER PERTURBADORAS PARA ALGUMAS PESSOAS]



No processo legal, Jonasson alega que, após pedir a Diesel que parasse, ela se dirigiu à porta. No entanto, o ator se aproximou, começou a tocar seus seios e beijar seu peito. Ele teria tentado abaixar sua calcinha, provocando gritos dela, que correu em direção ao banheiro. De acordo com a suposta vítima, Diesel a teria pressionado contra a parede, forçado a tocá-lo e se masturbado na sua presença.


Segundo a acusação, horas mais tarde, Samantha Vincent, irmã de Diesel e presidente de sua empresa, entrou em contato com Jonasson e a dispensou do cargo. O processo alega que "ficou evidente para ela que estava sendo demitida porque não era mais útil - Vin Diesel a utilizou para satisfazer seus desejos sexuais, e ela resistiu às suas agressões sexuais".


Jonasson também fez alegações contra outro funcionário da empresa de Vin Diesel. Segundo ela, um supervisor a chamou para seu quarto de hotel, tirou a camisa, deitou-se na cama e disse "vem cá". Ela relata ter deixado imediatamente o local nessa ocasião.



O processo abrange não apenas as acusações de violência sexual, mas também inclui alegações de discriminação de gênero, retaliação, demissão injusta e supervisão negligente. Até o momento, a defesa de Vin Diesel não respondeu às perguntas da publicação.

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page