Editora Alfaguara, anuncia dois livros novos para o mês de junho, nas livrarias brasileiras.



A editora brasileira Alfaguara, que faz parte do grupo Companhia das Letras, anunciou nessa semana, dois livros inéditos, que chegaram no mês de junho, nas livrarias brasileiras. As obras são de dois escritores fantásticos e renomados por terem grandes contribuições literárias para a literatura mundial através de suas visões de mundo únicas e de suas escritas fantásticas.


Os escritores são o japonês Haruki Murakami com o livro "Abandonar um gato: O que falo quando falo do meu pai" e o brasileiro Manoel de Barros com o livro "Retrato do Artista Quando Coisa".


Ambas obras literárias estão em pré-venda no site da Amazon tanto na edição em e-book como na edição física.


Eis as sinopses dos livros:


"Abandonar um gato: O que falo quando falo do meu pai" de Haruki Murakami.

O escritor japonês Haruki Murakami  Ole Jensen/Corbis/Getty Images

"Acho que eu estava nos primeiros anos do ensino fundamental, então devia ser em meados ou no final da década de 1950. Perto de casa havia uma agência bancária destruída pelos bombardeios do exército americano. As marcas da guerra ainda eram frescas."


Ao lembrar cenas corriqueiras de sua infância e juventude, Haruki Murakami, um dos mais conhecidos autores japoneses contemporâneos, traz à tona traumas familiares e de guerra. Esmiuçando sua relação com o pai, com quem passou anos sem contato, o autor fala também sobre a história de um país.

Honesto e brutal, Abandonar um gato é um relato ímpar não só sobre a formação de um escritor, mas também de relações familiares complexas e dolorosas."


Você pode adquirir o livro no site da Amazon clicando aqui


Será entregue automaticamente no Kindle em 2 de junho de 2022.

__________________________________________________________________________________________


"Retrato do Artista Quando Coisa" de Manoel de Barros.

O escritor brasileiro Manoel de Barros

"No ano de nascimento de Manoel de Barros — 1916 —, James Joyce lançou Retrato do artista quando jovem, romance que iniciou o projeto de desarticulação da linguagem que se transformaria em uma marca do escritor irlandês. Não é difícil reconhecer os vínculos de Retrato do artista quando coisa com esse contexto. Além da subversão à lógica da sintaxe e da morfologia das palavras, este livro demonstra, mais uma vez, a conexão de Manoel à natureza. Como pedra, bicho, musgo ou qualquer outro ínfimo ser, o poeta se veste e reveste da paisagem pantaneira, construindo versos de uma força e lirismo impressionantes.


Dividido em duas partes — "Retrato do artista quando coisa" e "Biografia do orvalho" —, este volume fala das insignificâncias, das coisas simples e pequenas, onde são o projeto poético e ético de Manoel, presentes não apenas aqui, mas em toda a sua obra."


Você pode adquirir o livro clicando aqui


Será entregue automaticamente no seu Kindle em 1 de junho de 2022.

___________________________________________________________________________________________


15 visualizações0 comentário