top of page

Do Dada, a interessante coletânea do The Dance, banda obscura 80’s que precisa ser investigada

O grupo é mais um daqueles responsáveis por representar a música sem territórios, limites e sem cair em gêneros específicos

Foto: Discogs


Indiscutível a influência de New York para o cenário musical, sobretudo no final dos 70’s. Não dá nem para entrar numa discussão sobre esse fato, pois a mesma seria apropriadamente indicada para uma matéria especial em outra ocasião. The Dance é mais uma banda surgida no bairro americano que, apesar do pouco tempo de atividade (de 1979 a 1983), exerceu muita influência para o som que era não só formado na época e que se encaixaria perfeitamente no futuro da música.


O grupo é mais um daqueles responsáveis por representar a música sem territórios, limites e sem cair em gêneros específicos. Funk, No Wave, Dance, ritmos globais e a energia do Rock entram no caldeirão dos nova-iorquinos sem contraindicações. Apesar de não tão conhecidos, The Dance teve a mesma importância de outras bandas como Talking Heads, The Slits e The B-52’s. Mesmo 40 anos depois, merece uma conferida pela sonoridade enérgica e avançada para a sua época, um grupo que fugia de padrões estereotipados e que ainda contagia na atualidade.



A compilação “Do Dada” que saiu em 2022 reúne canções de alguns EP’s da banda, músicas que ficaram de fora de álbuns e até remixes (como acontece com ‘Into The Future’). Em 9 faixas presentes que somam 41 minutos, dá para ter uma noção da sonoridade do grupo e ficar diante de um grande expoente musical 80’s que não merece passar incauto pelos explorados da música.


‘She Likes To Beat’ abre o disco de forma precisa. A percussão tribal, o baixo inquieto, os vocais em falseto de Eugenie Diserio. Vanguarda e futurismo numa canção que explica porque a banda merece essa coletânea e é digna de ser investigada hoje em dia.

A visceral ‘Do Dada’ com seu ritmo funkeado e dançante, colocando lado a lado o Pós-Punk com o Afro-Funk 70's, já antecipava o que viria ser o Dance Rock praticado por grupos pós-2000 como The Rapture e !!!. Apesar de soar menos enérgica, ‘Dance For Your Dinner’ não deixa de flertar com Funk, Rock e Jazz inserindo sabiamente sopros na salada musical, destacando a prioridade da banda em fundir instrumentos na composição de sua sonoridade.



A guitarra cumpre sua parte em ‘Slippery When Wet’ evidenciando um comportamento incisivo bem Rock. Em ‘You Got To Know’, é a vez dos sintetizadores aparecerem, numa canção ágil que faz certo ao misturar vocal masculino e feminino. ‘In Lust – Extend’ tem um baixo acentuado tocado por slaps e os vocais de Eugenie ganham ecos. No final, a percussão se agiganta e chega entregando muito mais groove.


‘Dubbin Down’ preza por menos vocais, indicada para pistas de dança, trazendo um entrelaçamento entre Dub, Experimentalismo e Psicodelia. Outra faixa que casa com o propósito excêntrico da banda. Com a facilidade da tecnologia e com streamings a nosso alcance, seria injusto deixar o The Dance de lado em sua discografia. Não perca mais tempo.

 

Do Dada

The Dance


Lançamento: junho de 2022

Gênero: New Wave, Funk, Dub, Psicodelia

Ouça: "Dance For Your Dinner", "Do Dada" e "Dubbin Down"

Humor: Enérgico, Provocativo, Cativante



 

NOTA DO CRÍTICO: 8,5

 

Ouça ‘Do Dada’:



30 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

留言


bottom of page