Dirt 5 assume postura Offroad e arcade num ritmo que impõe muitas ultrapassagens e derrapagens.



Tal qual Need For Speed, Dirt é uma das franquias de corrida que mais alcançou estabilidade e com mais tempo em atividade passando por várias gerações de consoles e jogadores. Para entender esse sucesso, essa expectativa criada em cada jogo da série, precisamos voltar 23 anos atrás, lá em 1998, lembrando do lançamento de Colin Mcrae Rally.


Logo no início, o jogo já despontava como um dos grandes e promissores nomes dentro do gênero. Nascia uma franquia que apresentava uma jogabilidade precisa, reproduzindo fielmente terrenos acidentados ao redor do mundo. Pistas onde o jogador precisava mostrar sua habilidade para perder o mínimo de tempo no relógio, pilotando carros famosos e tradicionais de Rally. A Codemasters começava a construir uma franquia de peso e em ascensão fenomenal.


Dirt, porém, vai estrear em 2007. Após a trágica morte do famoso piloto, a Codemasters usa o nome de Colin só uma vez, quando lança Colin Mcrae: Dirt 2. Adaptando o nome da franquia apenas para Dirt, em 2011 é lançado Dirt 3. Algumas novidades nos modos de jogo também fizeram presença. No terceiro jogo, por exemplo, contamos com gymkhanas e circuitos fechados mais voltados para o jogador testar sua habilidade em obstáculos e derrapadas.


Dirt Showdown (2012), por sua vez, ganha um status de spin-off da série. Saindo das pistas clássicas pelo mundo, o jogo opta por eventos de demolição em arenas (pense em algo tipo Demolition Derby). Mais 3 jogos vieram com o tradicionalismo da série: Dirt Rally (2015), Dirt 4 (2017) e Dirt Rally 2.0 (2019). Com o tempo, a série abraçou bastante o multiplayer e o panorama online através de desafios e corridas por meio de vários jogadores pelo mundo.

Dirt 5 volta a ter uma estrutura bem parecida com Dirt 3 e Dirt Showdown. O jogo apresenta um menu direto onde o jogador opta pelo Online, Arcade (composto de jogo livre e teste de tempo), Modo Carreira e Playground.

Para quem adora criar pistas, o modo Playground pode ser uma boa opção com um conteúdo abrangente e digno de ser vasculhado. O editor de pistas conta com vários tipos de terrenos, obstáculos, rampas, placas de sinalização e até enfeites. Isso proporciona amplas possibilidades nas criações de pistas bem inusitadas, bem ao gosto de cada jogador. O modo também conta com várias pistas feitas pelos usuários ao redor do mundo que, inclusive, podem ser avaliadas e que ganham um ranking a cada semana que passa.


O modo Carreira traz um clima de história e acompanhamos um piloto em ascensão que vai escalando seu sucesso em 125 eventos que trazem variadas disciplinas como Ultra Cross, Stampede, Ice Breaker, Rally Raid, Gymkhana, Land Rush, Sprint e Path Finder. As locuções bem descontraídas e humoradas dos narradores James Pumphrey e Nolan Sykes deixam o jogo com aspecto bem moderno e interativo. Se valendo de piadas e gírias, a narração nos coloca como se estivéssemos realmente acompanhando um programa esportivo e conhecendo a trajetória de um competidor despontando na carreira.


O jogo também permite mudar a dificuldade (5 variações a escolher) a qualquer momento, não colocando punições ao jogador. Apesar disso, jogar no normal não oferece tantos problemas e sob esse aspecto, Dirt 5 está bem equilibrado agradando sobretudo quem é novato na série ou em jogos de Rally.


Nos eventos, o grid é composto de vários adversários. Nada de correr sozinho com avaliações de tomadas de tempo. Mesmo que fuja do tradicionalismo dos jogos de Rally, Dirt 5 ainda conserva as características de um jogo Offroad no máximo. Aqui as pistas são curtas e o jogador precisa logo alcançar a primeira posição, se valendo muito de sua habilidade ao volante e das condições do terreno.


O carro é fácil de ser guiado logo nos minutos iniciais, sem muito esforço e sem aquele peso típico dos jogos simuladores. Nem é preciso sequer mexer em alguma configuração do motor ou da suspensão. Derrapar (ou driftar) nem precisa de tutoriais e torna-se um recurso eficiente para se vencer, sobretudo nas curvas fechadas e nas pistas de gelo (da disciplina Ice Breaker).

Um dos fortes recursos do jogo: o visual. Muito colorido, repleto de informações tanto textuais como imagéticas, Dirt 5 é bonito agradando de primeira o jogador que almeja contemplar detalhes num jogo. Adesivos, as fontes de letras, paletas de cores, patrocínios, detalhes estéticos para configurar nos carros, a HUD extravagante. Tudo é bem realçado e pode até parecer um exagero por parte da produtora.

Dirt 5 vem dentro de uma linguagem visual moderna, dinâmica e bem direcionada para os aparelhos de TV/monitores de alta tecnologia do mercado atual. Detalhes como pontes, declives, rampas, ressaltos que permitem pulos longos, vegetações, atalhos e o próprio terreno trazem a fidelidade das pistas da modalidade Offroad. Da mesma forma, o ambiente ao redor das pistas proporciona toda uma sensação de se estar competindo num Rally. Os efeitos da iluminação noturna e do clima que muitas vezes muda abruptamente acrescentam uma atmosfera mais fiel para os jogos desse gênero.


Numa das pistas do jogo, Foci Di Giovo (Itália), o calçamento da rua bem detalhado, assim como a grandiosa montanha rochosa que se aproxima imponente depois de uma curva, demonstram um capricho dos produtores, passando no jogador uma ideia de satisfação e de querer correr mais vezes naquele percurso. Na reta final da pista Lion’s Head (África do Sul), o jogador pega uma chuva repentina e pode contemplar as gotas de água caindo sobre o teto do carro, assim como ver o cenário refletido nas poças que ficam ao longo da pista. Para quem adora o modo Fotografia, várias serão as oportunidades para captar aquele momento mágico digno de um belíssimo papel de parede.


O jogo escolheu paisagens diferentes pelo mundo para influenciar na criação das pistas, até o Brasil comparece com a Tijuca (RJ). Lion’s Head, por exemplo, é uma exótica montanha na África do Sul e o jogo parece capturar isso bem trazendo a natureza e os perigos de uma pista acidentada bem próximos e reais para o jogador. Embora traga alguns cenários diferentes os quais estamos acostumados (como nos jogos da série WRC da Milestone), os velhos e habituais obstáculos naturais continuam presentes: o gelo escorregadio da Dinamarca ou a densa floresta de bambus na China.


Os fãs de automobilismo e Offroad podem ficar tranquilos. Há muita variedade de carros. Separados por classes, os tradicionais veículos que fazem (ou fizeram) a história nesta modalidade de corrida estão presentes.

O retrô e o moderno convivem juntos. Você pode relembrar o passado com o Fiat 131 Abarth ou ter os pés na atualidade com o possante Citroen C3 R5. Outras classes no jogo trazem carros exóticos e um tanto quando atípicos, como é o caso do enorme WS Auto Racing Titan semelhante a um trator veloz e que pode ser controlado na Fórmula Offroad.

Marcante no jogo, a trilha sonora traz alguns nomes conhecidos dentro do cenário mundial. Famosos da cena eletrônica (The Chemical Brothers e The Prodigy) bem como do rock (The Killers e Pearl Jam) dão uma sintonia necessária durante corridas vertiginosas com a adrenalina correndo solta.


Claro que os pontos negativos estão presentes. Algumas frequentes telas de loading podem perturbar um pouco. O modo Carreira também é curto, pode ser fechado em 15 horas, Para quem deseja a platina ou todas as conquistas do jogo, repetir eventos para quilometragem pode ser uma tarefa maçante. Outro erro da produtora que se aconteceu em Grid (pré-patch) e repete aqui é não ter estatísticas, o que deixa o jogador bastante perdido. E também existe a possibilidade do jogo ir contra as vontades dos jogadores mais experientes de Rally que ainda optam pela jogabilidade tradicional ligada as raízes (ainda dos tempos com o nome de Collin Mcrae).


Mas a série Dirt continua cativando. O oitavo jogo da série traz desafios, terrenos que exigem perícia no volante, adrenalina, eventos variados, uma festa visual para os olhos e mostra que ainda compensa se sujar passando um bom tempo com seu console ligado.

 

Texto escrito originalmente em:

https://teoriageek.com.br/review-jogo-dirt-5/


Para saber mais, acesse:

https://www.codemasters.com/game/dirt-5/

 

Assista ao trailer do jogo:


 

Sobre Eduardo Salvalaio

Um cara da área Civil mas que nos momentos de folga tem um tempo para a escrita. Fã da arte de um modo geral, acha que com ela podemos tirar um pouco os dissabores da vida. Livros, discos, filmes, jogos: um arsenal do qual não abre mão.

tafersal@gmail.com

 






19 visualizações0 comentário