top of page

Damon Albarn sobre os avanços da IA: "Vamos precisar de muita droga para superá-la"

Damon é mais um na lista de artistas que criticaram, recentemente, o uso de IA para fazer músicas.

CRÉDITO: Mairo Cinquetti/SOPA Images/LightRocket via Getty Images


Damon Albarn, do Blur, compartilhou seus pensamentos em relação aos avanços da IA, dizendo que isso tudo é "um absurdo".


Em uma conversa com o portal The Sun, o líder do Blur, banda ícone do Britpop que marcou seu retorno com o novo disco 'The Ballad Of Darren', criticou o uso da Inteligência Artificial na indústria da música.



"É um absurdo. Quem tem tanto tempo para cantar músicas através de um filtro de Michael Buble e colocá-las na internet é um idiota. Se as IAs são o futuro da música, vamos precisar de drogas melhores para passar por isso.”


Albarn não foi o único a criticar o uso desenfreado da tecnologia. Recentemente, John Lydon do Public Image Ltd e Kelly Jones do Stereophonics também criticaram o uso da IA em composições.



Em outros momentos, Sting também expressou sua opinião em relação à inteligência artificial (IA) e mencionou que os compositores precisarão proteger "nosso talento humano contra a IA". No entanto, Billy Corgan, do Smashing Pumpkins, compartilhou uma visão diferente, afirmando que "a IA transformará a música de maneira permanente". Ele argumentou que outros podem "manipular o sistema" e evitar a necessidade de "dedicar 10.000 horas em um porão".


18 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page