BEL e Ana Frango Elétrico se unem no single “Mapinha”


Representantes da nova safra da música carioca, BEL e Ana Frango Elétrico se guiam por linhas de baixo tortuosas e riffs potentes em “Mapinha”. O single é a primeira parceria entre as duas artistas e explora uma sonoridade que as aproxima de movimentos como o riot girl noventista e as leva por caminhos diferentes dos já conhecidos e elogiados em seus trabalhos solo. O lançamento é do selo Pomar e ganha um visualizer.


Acho que ‘Mapinha’ grita a sensação de se perder e se achar na intensidade dos afetos. Poder confiar na guiança dos encontros, desejar soltar o controle, permitir-se duvidar de si mesme”, reflete BEL.


Os amores plurais permeiam o trabalho de BEL, que assina essa composição e conta apenas com mulheres tocando na faixa. Além de vocal de Ana Frango Elétrico, aparecem Thaís Catão (guitarra e vocais), Nathanne Rodrigues (baixo, synth e vocais) e Acácia Lima (bateria e vocais). Tudo para dar vazão a esse impulso de somar paixões sem dividir, multiplicar o prazer ou diminuir os conflitos.


Entrevista Fernando Mascarenhas


Confira a diluvial e melancólica estreia solo de Fernando Catatau


A gente já tocava Mapinha nos shows e quisemos manter o mesmo arranjo na faixa - talvez de saudades mesmo. Gravamos a base e a minha voz em Dezembro de 2020 no Carolina, num respiro de pandemia que nos permitiu ir ao estúdio, nos encontrar, foi uma delícia. Nathanne, Thaís e Acácia montaram essa música comigo e trouxeram suas referências desde o início, seja em ensaios ou em encontros na minha casa, quando lá atrás eu mostrei pra elas a música que tinha composto há pouquinho tempo. O arranjo de Mapinha foi se fazendo coletivamente a cada encontro nosso. Convidei Ana, pessoa tão querida que admiro, e aí foi outro dia gostoso de estúdio”, continua ela.


“Mapinha” vem para somar a uma trajetória que já levou a cantora, compositora e multi-instrumentista por diversas regiões do Brasil e do exterior com seu trabalho solo. Artista e produtora cultural, BEL lançou em 2017 seu primeiro álbum “Quando Brinca”, realizando turnês nacionais (RJ, SP, MG, PR, RS, CE), latinoamericanas (Buenos Aires e Montevideo), e lançando três videoclipes. Em 2019 lança o single “Banquete Fake” pela Coletânea SÊLA, em parceria com o Programa ASA do Oi Futuro; e o EP “O Gole Que Presta”, realizado pelo selo Quente (BH) em parceria com a Natura Musical e com produção musical de Maria Beraldo. O EP teve shows de lançamento no Festival Sonâncias (BH), na Desvio (RJ), na programação da SIM (SP) e, já após a pandemia, no Música no Deck do Sesc Santana, com transmissão online.


Em 2020, lançou o videoclipe da faixa “Islas de Afecto”. BEL assina a direção artística e a curadoria do Corpas Sonoras, festival de improvisação musical entre artistas LTQIA+ de diversas regiões do Brasil, cuja primeira edição foi realizada em Outubro de 2021 no Espaço Labsonica (Oi Futuro); e da plataforma literária independente Palavra Sapata, que publicou em 2018 o livro “Que o dedo atravesse a cidade, que o dedo perfure os matadouros” e em 2019 o e-book “Redondezas”, com poesias de BEL. Foi integrante da banda Mohandas (2011 a 2015), com a qual lançou dois discos, “Etnopop” (2012) e “Um segundo” (2015), e se apresentou em diversas casas de show do Brasil, como Circo Voador (RJ) e Sesc Pompeia (SP).


“A Ana Frango Elétrico dividiu a noite comigo no show de lançamento do ‘Quando Brinca’ em 2017 na Motim e participou do show de lançamento d’O Gole que Presta’ na Desvio em 2019, mas a gente nunca tinha gravado nada juntes. ‘Mapinha’ pra mim tem esse tom meio debochado, um pouco sarcástico, que acho que combina com Ana”, conta BEL.


A parceria com Ana Frango Elétrico atesta a versatilidade das duas artistas, sua sintonia com o melhor da produção nacional e abre os caminhos para outras novidades ao longo de 2022.


Ouça "Mapinha" logo abaixo:


 





12 visualizações0 comentário